Fazendo um Bot para Telegram em Python

Para quem não conhece, os Bots do Telegram são entidades que parecem usuários e têm funções específicas. Quando você conversa com um Bot ou coloca ele em um grupo, você pode dar comandos para que ele realize uma atividade (um jogo, por exemplo) ou te passe informações. Se você deseja experimentar algum Bot, eu recomendo o @mau_mau_bot. Basta adicionar o Bot a um grupo do Telegram e vocês vão poder jogar UNO 😀 E o melhor, também é feito em Python!

Continuar lendo

Passo-a-Passo web2py, 7º (e último) passo

Depois de uma longa espera finalmente chegou o último passo da nossa jornada pelo web2py. Primeiramente, eu gostaria de me desculpar pela demora deste último passo. Os meus motivos se resumem à universidade e à nova turma do curso de web2py, o que me tirou o foco destas postagens por um bom tempo. Então, fica aqui meu sincero pedido de desculpas pelo (bem grande) atraso.

Agora, para encerrar esta série com chave de ouro, vamos enfim colocar nosso app no ar! Para isso, iremos fazer as últimas configurações da nossa aplicação e hospedá-la no site http://pythonanywhere.com. O host foi escolhido pelo fato de ser gratuito e por sua simplicidade, mas fique à vontade para sugerir ou perguntar sobre outros que, sempre que possível, eu ajudarei 🙂

Continuar lendo

Passo-a-Passo web2py, 6º Passo

No último passo conseguimos realizar pesquisas dentro do nosso sistema e exibir os resultados na tela, ou seja, entendemos todo o sistema de views! Agora já temos uma noção geral sobre toda a organização do web2py compreendendo os Models, os Controllers e as Views.

Isso quer dizer que, com o conhecimento que temos até agora, já somos capazes de desenvolver uma aplicação completa no web2py. Por isso, vamos começar a entender detalhes mais específicos para aprimorar nosso controle de estoque para a locadora.

Continuar lendo

Passo-a-Passo web2py, 5º Passo

No 4º passo entendemos o funcionamento do CRUD e como aplicá-lo no web2py. A partir disso, conseguimos compreender melhor o funcionamento do SQLFORM, inclusive para realizar edição de registros; a utilização de querys, para selecionar registros; e o método de deleção.

Segue o índice para que você acompanhe também os outros passos:

Dessa forma, hoje devemos nos aprofundar em mais opções do web2py que utilizam esses mesmos conceitos ou algo bem semelhante. Tudo pronto?

Continuar lendo

Passo-a-Passo web2py, 4º Passo

No 3º passo acompanhamos como é possível inserir registros no banco de dados e como validar a inserção desses registros, para que não aconteça nenhuma inserção errônea ou indesejada.

Além disso, conhecemos o appadmin. O appadmin nada mais é do que um controle que o web2py traz para tudo que iremos fazer hoje: ele permite realizar operações CRUD no nosso banco de dados. Vamos ver como isso funciona!

Segue o índice para que você acompanhe também os outros passos:

Continuar lendo

Passo-a-Passo web2py, 3º Passo

No 2º passo vimos como montar as tabelas utilizando a DAL (Database Abstraction Layer) do web2py e construímos as tabelas que iremos utilizar na nossa locadora. Para ver o código pronto, você pode clonar o projeto do github em: https://github.com/juliarizza/locadora. Cada passo está separado em um branch com o respectivo código e o branch master contém a aplicação completa até o momento.

Continuar lendo

Estreando o Python Triângulo

Como muitos já devem ter visto por aí, eu nasci e moro em Uberlândia, localizada na região do Triângulo Mineiro. Isso quer dizer que eu moro num lugar bem longinho dos grupos de Python mais próximos (de BH e de SP), então sempre estou com vontade de participar de eventos do gênero e nunca consigo pelo fator dinheiro x distância. Sei que não sou a única da região com esse problema e entendo o quanto isso é inconveniente para um membro ativo da comunidade.

Portanto, de hoje em diante, o grupo Python Triângulo está oficialmente aberto para membros dessa região ou de outras mas interessados na comunidade. Continuar lendo

Python fits your mind

Tentar aprender algo novo é uma tarefa árdua, conhecer quais caminhos são os mais curtos para poder alcançar seus objetivos de forma rápida não é que nem receita de bolo, basta seguir os passos que são indicados e tudo dará certo. Por isso o aprendizado a programação para muitas pessoas é uma ciência complicada, entender conceitos totalmente abstratos ou lógicas de programação sem sentido, algo que nunca foi exemplificado a você na escola.

A internet é um campo infinito de informações, porém saber escolher quais realmente são relevantes não é simples, muitos dos conteúdos contém apenas ensino superficial, tornando o aprendizado mais doloroso. Felizmente temos diversas opções de sucesso, seja por livros, cursos online ou grupo de estudos, mas o que realmente pode facilitar o entendimento desse universo chamado programação?

Python é uma linguagem de programação que a cada dia mais ganha destaque. Criada em 1989 por um holandês chamado Guido Van Rossum, influenciada pela linguagem ABC, prometendo ser a tecnologia que não interfere o pensamento do programador na criação de seus códigos. Com sintaxe limpa e simples, muito próxima do inglês tradicional, sendo capaz de transmitir suas ideias para seu projeto. Com um terminal interativo no qual é possível ter uma interatividade em tempo real (IDLE) é possível rapidamente testar seus exemplos de códigos, além de um sistema baseado em C onde seus códigos são interpretados, mostrando e indicando seus erros, facilitando o entendimento dos problemas.

Por isso Bruce Eckel afirma: “Python fits your mind!”, ou seja, “Python corresponde a seus pensamentos”, impedindo que detalhes como pontos-vírgulas, chaves e blocos não o aborreçam. Mas não pense que pelo fato dela ser simples não seja poderosa, empresas como o Google, Pinterest, Spotify, Disney, e órgãos como FBI, Governo Brasileiro e Nasa usam exaustivamente os recursos que o Python oferece. Além de ser usado para diversos fins como computação científica, biotecnologia, bioquímica, aplicações para dispositivos móveis, desktop, ou até criar simuladores de navios petroleiros.

Essas características ainda não são o que fazem Python se destacar, são os detalhes e vertentes que ela traz. Ter uma comunidade extremamente ativa e pró-ativa a criar conteúdo de qualidade para ensino e compartilhamento de informações, eventos espalhados pelo mundo, seja encontros, conferências e reuniões online para discutir ideias e soluções. Além de ser uma das linguagens que mais tem materiais gratuitos espalhados pela internet, seja cursos completos online feitos por faculdades como Havard, Stanford, MIT, livros gratuitos em sites como pythonbooks.revolunet.com, e livros especiados na O’Reilly e Apress, além de conteúdos em português. Ela tem um mercado aquecido por empresas de pequeno, médio e grande porte, além de ser adorado por startups por causa da sua versatilidade e rápida prototipação de projetos, validando ideias e fornecendo facilidades com diversos serviços gratuitos para hospedagem e outros. Enfim, basta escolher qual caminho trilhar e seguir em frente sem desistir, aliando teoria a prática.

Saiba mais em www.python.org

Com a honra de estrear o blog, as palavras de Eric Hideki. Amém!